Shou sugi ban – A técnica japonesa de queimar a madeira.

Acredita-se que essa técnica tem mais de 300 anos. Os japoneses utilizam um maçarico para carbonizar as camadas mais externas da madeira. Essa técnica promete manter a madeira intacta e protegida de cupins e outros insetos por pelo menos 100 anos.

O processo de carbonização da madeira (sempre feito por especialistas) é feito utilizando um maçarico para queimar a madeira. Após essa primeira parte a madeira pode ser escovada para retirar parte do carbono e revelar mais da cor da madeira ou manter ela totalmente preta. Ai então é passado um óleo de cedro ou mogno para assegurar ainda mais a resistência da madeira. Após tudo isso é utilizado um produto selante para que o carbono não manche e suje como carvão

No Japão essa técnica era mais utilizada na ilha de Naoshima pois as casas dos pescadores estavam sempre sofrendo com as intempéries e as agressões do sal do mar.

Com o surgimento do alumínio, plásticos e outros materiais que resistem ao tempo e ao sal essa técnica caiu em desuso porém a poucos anos ela voltou forte com a utilização em projetos por um arquiteto japonês. Esse arquiteto, Terunobu Fujimori, caiu nas graças do ocidente e seus projetos com Shou Sugi Ban, atualmente, inspiram designers e arquitetos no mundo inteiro sendo utilizado tanto externo quanto internamente, em decoração, em móveis e até em obras de alto luxo ou obras de arte.

Existe também uma outra versão de madeira escurecida chamada de madeira ebanizada. Nesse caso ela não é queimada e, sim, tingida com um pigmento natural. Existe muita diferença entre os dois processos e é importante salientar para que não haja confusão.

Você também pode gostar de