Desapego

Fim de ano é sempre uma correria, não é mesmo? A gente quer colocar tudo em ordem, deixar as coisas em dia, a casa organizada… é tanta coisa para resolver que muitas vezes não sabemos nem por onde começar. Mas o segredo é desapegar!

desapego-1

Começar descartando o que está sem uso, o que só ocupa espaço, o que não acrescenta nada em nossas vidas, é o primeiro passo para renovar a casa e as energias para o ano que vai chegar.

Fazer compras?

Quando você precisa de alguma coisa (uma roupa nova, um acessório, um utensílio de cozinha, etc), é mais comum você procurar lá no fundo do seu armário ou sair para comprar um item novo? Compra um novo, não é mesmo? E sabe por quê? Porque coisas que ficam “escondidas” dentro de casa só estão escondidas porque não são úteis ou não são importantes para nós, porque não gostamos delas verdadeiramente.

Se realmente gostássemos, ficaria na primeira gaveta, em cima de todos os outros itens, para usarmos com frequência. Pense nisso!

É claro que existem algumas coisas que só usamos ocasionalmente: aquele vestido longo inteiro bordado, o terno que você não usa para trabalhar, e outros itens que realmente pedem ocasiões especiais (nada te impede de usar essas roupas para ir à padaria, claro! Mas geralmente as pessoas preferem usa-las em eventos mais formais, como um casamento, ou uma formatura, por exemplo). Nesses casos, o item vai mesmo acabar ficando no fundo do armário, mas provavelmente você vai procura-lo na hora que surgir um evento desses.

Cumpriu a “função”? Já pode ir embora!

O mesmo, infelizmente, não acontece com nossos itens de uso diário. Por isso: usou bastante e cansou da peça: simplesmente descarte. Doe para um amigo, para pessoas necessitadas, para um bazar beneficente, ou até venda em um brechó, mas simplesmente não mantenha algo que só vai ocupar seu espaço.

A velha regra do “entra um sai um” (ou dois… por que não?) deve sempre ser seguida. Se você comprou um jogo de jantar completo, novinho, por quê manter aquele que está faltando peças, com pratos trincados e riscados? (Dizem que coisas quebradas não dão sorte…)

E você já está aí respondendo mentalmente: “pra eu usar no dia-a-dia da família”. Sério? Jura mesmo que a sua vida e a sua família não merecem se esbaldar nesse seu super jogo de jantar novinho? E aí você também responde mentalmente: “merecer, merece, mas pode quebrar alguma coisa usando sempre”. Meu amigo, vai quebrar de qualquer jeito, cedo ou tarde, com a visita ou com gente de casa… e aí, sabe o que você vai fazer? Comprar outro jogo novinho, inteirinho!

Conclusão: você sempre vai dar um jeito de ter um novo! Por isso, fique tranquilo em se desfazer do antigo. Não vai te fazer falta e vai abrir espaço para guardar o novo com muito mais conforto.

Tenha controle do que você tem. Não são as coisas que devem te controlar, é você que pode controla-las!

Além da dica do “entra e sai”, é muito importante saber o que temos em casa antes de irmos às compras. Quantas vezes você não compra alimentos que já tinha na despensa, sem precisar, e acaba perdendo muitos deles por passarem do prazo de validade?

Assim, sabendo o que tem, você deixa de comprar o desnecessário e na hora de organizar vai te dar muito menos trabalho, com menos coisas para descartar.

Home office também merece atenção

E os papeis e documentos? Como lidar? O que deve ser guardado para sempre, são os documentos permanentes, como certidões de nascimento e casamento, escrituras de imóveis, entre outros. Todos os demais podem, em algum momento, ser descartados. O site do proconsp (http://www.procon.sp.gov.br/noticia.asp?id=4504) lista as regras e prazos para mantermos ou não os documentos.

Razão X Emoção?

E cuidado com o envolvimento emocional com suas coisas. Ele só vale a pena se for algo que realmente traga algum significado em sua vida: guardar, por exemplo, todos os trabalhos de escola do seu filho que hoje tem 37 anos, só vai entulhar sua casa e não vai acrescentar em nada no relacionamento entre pais e filhos. Por outro lado, fotografias das festas de final de ano da escola do seu filho podem ser guardadas de maneira organizada ou até mesmo digitalizadas e catalogadas. Elas permitem a vocês reviverem bons momentos juntos, sem entulhar sua casa.

util-inutil

Mylena Malagoli Abujamara
Personal Organizer
A Gente Organiza

Você também pode gostar de