Dicionário de Arquiteto

Lelé, nosso mascote, está desesperado!
Ele quer se informar um pouco melhor sobre a reforma do CAFOFO dele e visitou vários blogs de arquitetura, leu revistas de decoração, mas percebeu que existem várias palavras que ele não tem ideia do que significam.

Você já passou por isso? O post de hoje é para tentar desfazer os nós que possam estar te deixando confuso também…

Projeto
– Cadastro: é o arquivo feito com a planta do edifício ou do terreno com todas as medidas externas, principalmente.
– Compatibilização: é fundamental para evitar erros causados por interferências entre projetos das diferentes especialidades e minimizar o retrabalho, reduzindo prazos de projeto, execução, desperdícios e custos.

– Corte: representação do projeto que busca mostrar as dimensões e as características verticais do espaço.

– Croquitradução da palavra francesa croquis que significa esboço ou rascunho e costuma se caracterizar como um desenho sem grande precisão ou refinamento gráfico, porém apresenta o conceito inicial do projeto e também suas proporções.          
– Conforto ambiental:
é um termo que descreve um estado de satisfação do ser humano em um determinado espaço: condições térmicas, acústicas, visuais, de qualidade do ar e ergonômicas para a realização de uma tarefa humana.        
– Eixo:
linha reta, real ou imaginária, que atravessa o centro de um corpo e entorno da qual esse corpo efetua ou pode efetuar movimento de rotação.

Estudo Preliminar:    é a primeira etapa de um projeto, utilizado para viabilizar ou mesmo visualizar a proposta antes de avançar para o projeto executivo.      
– Luminotécnica:
é o estudo da aplicação da iluminação artificial (direta ou indireta) em ambientes internos e externos. 
– Pé direito:
altura entre o piso e o forro de um compartimento ou pavimento.

– Planta livreé um dos conceitos dos “Cinco Pontos de Le Corbusier” da arquitetura moderna que através de uma estrutura independente permite a livre locação das paredes, já que estas não mais precisam exercer a função estrutural.
– Partido arquitetônico:
conjunto de diretrizes gerais que serão determinantes para o projeto. É o ponto inicial do projeto.

– Simetria: é definida como tudo aquilo que pode ser dividido em partes, sendo que ambas as partes devem coincidir perfeitamente quando sobrepostas.

– Programa de Necessidades: fundamental para iniciar o conceito do projeto. Ele define quais são os ambientes ou itens que irão compor o projeto.

– Projeto Executivo:    é o conjunto dos desenhos e informações necessárias e suficientes à execução completa da obra de construção ou reforma.           
– Prancha:
é uma tela ou papel de tamanhos específicos que podem variar do formato A0 ao A4, com a síntese de todo um projeto, contendo todas as informações importantes sobre a proposta.

– Vistas: também chamadas de ‘elevação’, são a representação gráfica das fachadas em plano ortogonal, ou seja, sem profundidade ou perspectiva.



Edifício
– Balanço: aquelas estruturas em que uma ou mais extremidades não contam com apoio e, portanto, parecem flutuar.   
– Brise:
elemento arquitetônico horizontal ou vertical, fixo ou móvel, aplicado sobre a fachada de um edifício, para diminuir a incidência direta dos raios solares dentro dos recintos.  
– Cobogó:
bloco perfurado ou elemento feito de cimento ou cerâmica, utilizado na construção de paredes ou fachadas, com o objetivo de diminuir a incidência direta dos raios solares dentro dos recintos, ou para separar o interior do exterior, sem barrar a entrada da luz natural e ventilação.
– Empena cega:
é a expressão que designa a face externa sem abertura à iluminação, à ventilação e à insolação de uma edificação. O termo empena pode designar qualquer parede lateral de uma casa, especialmente a que se encontra na divisa do terreno, comum em casas geminadas (não germinadas) hehehe        
– Pilotis:
é o sistema construtivo em que o edifício é sustentado através de uma malha de pilares (ou colunas) em seu pavimento térreo.        
– Muxarabi:
é um elemento arquitetônico árabe. Tem as mesmas funções que o brise e o cobogó, que consiste em um fechamento em forma de treliça, normalmente de madeira.   
– Shaft:
é um espaço de construção vertical por onde passam as instalações hidráulicas e sanitárias do banheiro. São tubulações de água quente, água fria, ventilação e esgoto.        
– Vão:
é o termo utilizado em engenharia e arquitetura para designar a distância entre dois apoios consecutivos.

 

Tipos de decoração      
Boho:
inspirado na moda hippie dos anos 70, com a proposta de criar um ambiente com personalidade, recheado de diversas influências, que passam pelo hippie, country, romântico e vintage. Ou seja, ele é um mix riquíssimo, que combina objetos da moda hippie, com peças de artesanato, estampas étnicas, tapetes e tecidos coloridos.        
DIY: Do it yourself”, ou “Faça você mesmo”. Muito comum na arquitetura de interiores em apartamentos pequenos em espaços colaborativos.
Escandinavo:              síntese entre os estilos rústico, minimalista e moderno, combinando cores neutras e elementos levemente envelhecidos.
Industrial: chegou à decoração entre os anos 1950 e 1970 graças à transformação de galpões em lares. Esses espaços amplos, repletos de tijolos e tubulações aparentes, madeira, metal e muito concreto, servem de referência para a criação da casa contemporânea, que dispensa paredes em prol de ambientes integrados.         
High Low:
parte do conceito de combinar peças de design com itens do cotidiano popular. O novo e o antigo convivem com harmonia em um mesmo ambiente.    
High Tec
h: composto por formas arredondadas, iluminação de LED direta e indireta, materiais metálicos ou lisos, uso do branco e da alta tecnologia.    
Rústico
: mais do que um clima de fazenda, é um resgate às origens com móveis gastos pelo tempo, itens têxteis com padrões diversificados e, acima de tudo, um ambiente muito aconchegante.

 

Ufa!! Agora Lelé está mais calmo! E você? Alguma palavra não está na lista? Escreva nos comentários que a gente te responde!

Não esqueça!
Só contrate um arquiteto que te deixe à vontade para tirar todas as suas dúvidas e que seja claro durante todo o processo.

Beijo grande, com MUITA gratidão, e até a próxima.

Por Audrey Migliani.

Você também pode gostar de