Série grandes arquitetos: Lúcio Costa – referência em arquitetura modernista

Pensar na arquitetura moderna brasileira é pensar em Lúcio Costa. Francês de origem, brasileiro de coração. Lúcio foi pensador, vanguardista, planejador e extremamente preocupado com conservação do meio ambiente, característica essa presente em projetos como o Edifício Parque Eduardo Guinle, de 1943, no Rio de Janeiro.

Elementos de proteção solar e amenização térmica, cobogós com abertura central, brises etc. Aqui entra o talento de Lúcio Costa, à época diretor do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN). Foi também durante sua passagem pelo SPHAN que conduziu um detalhado processo de documentação do patrimônio arquitetônico brasileiro, tendo papel importante na decisão de quais obras seriam preservadas e quais seriam removidas. Sem dúvidas, um homem da mais alta importância para sua área e que até hoje inspira o desenvolvimento da arquitetura no Brasil.

Seu projeto mais conhecido é o plano-piloto de Brasília, de 1957, que fez da capital nacional um monumento do modernismo. Um fato interessante é que Oscar Niemeyer ficou responsável pelo projeto dos edifícios governamentais, e Costa se dedicou, exclusivamente, ao planejamento urbano da futura capital. Embora os edifícios de Oscar tenham se tornado ícones, foi Lúcio Costa que deu a Brasília sua essência.

Conheça alguns projetos de Lúcio Costa:

plano-piloto-brasilia1
Plano-piloto de Brasília

AppleMark
Asa Sul de Brasília

24905pr100505_010d
Edifício Parque Eduardo Guinle

 

fachada-norte-do-edifcio-gustavo-capanema-por-amb
Fachada do Edifício Gustavo Capanema

Você também pode gostar de